Menu

Nova casa da Microsoft

A Microsoft Portugal está de parabéns !

No passado dia 3 Junho visitámos a nova casa da Microsoft.  O edifício-sede da Microsoft foi totalmente renovado, refletindo a mudança cultural implementada pelo líder Satya Nadella e respondendo à nova realidade do trabalho, assim como ao crescimento do negócio da tecnológica em Portugal, onde fará 30 anos no próximo ano.

Este centro de suporte ao cliente localizado em Lisboa passou de 40 pessoas em 2012 para mais de 500 hoje e conta ter mais 100 no próximo ano. Daqui dá-se apoio a 181 países, fala-se mais de 20 línguas e foi dado apoio a mais de 130.000 registos no ano passado

A apresentação deste novo conceito, feita por Paula Panarra, contou com a presença do Ministro Adjunto e da Economia, Dr. Pedro Siza Vieira, que participou no evento para parceiros, clientes e comunidades a que a Microsoft chamou “O Futuro é Hoje”.Sete anos depois de inaugurar o edifício da sua sede, no Parque das Nações, a evolução do negócio e os ciclos de transformação digital exigiam uma nova arquitetura de espaço. Um estudo realizado internamente, através da sensorização e IoT (Internet of Things), revelou que apenas 38% das áreas do espaço anterior eram usadas ativamente pelos colaboradores.

Esta análise levou à criação de novos espaços, com um aumento da área dedicada exclusivamente a clientes e parceiros e uma envolvência mais familiar, propícia à criatividade e colaboração. O novo espaço tem agora mais de 500 workstations, 105 salas – todas equipadas com o sistema Microsoft Teams Room, com exceção das salas designadas de Phone Booths, pensadas para a realização de chamadas telefónicas.

A nova Casa Microsoft mantém a política de hot seat e clean desk. Ou seja, ninguém tem lugar assinalado e não existem gabinetes pessoais. Apresenta ainda diferentes tipologias de salas: Phone Booths, Focus Rooms, Conference Rooms, Scrum Rooms (para brainstorm e Design Thinking) e Multipurpose Rooms – adaptadas a servir múltiplos propósitos.

Foi mantida a personalidade local, através da utilização de materiais tipicamente portugueses, como a cortiça, o burel, as cerâmicas e têxteis nacionais, os azulejos, as cadeiras “Gonçalo” e outras peças de design nacional. As salas do edifício têm ainda nomes de cidades (Piso 0), rios e serras (Piso 1), praias (Piso 2) e monumentos nacionais (Piso 3), num espaço que convida a abraçar a geografia portuguesa.

De acordo com a empresa, a sua operação no mercado nacional aumentou substancialmente nos últimos anos. Tem quase 500 engenheiros que suportam clientes da Microsoft em todo o mundo, a que se somam cerca de 190 pessoas a apoiar o negócio local e 200 baseadas em Lisboa, mas a servir outras regiões como Western Europe ou Europe, Middle East e Africa (EMEA).

No total, cerca de 850 pessoas a trabalhar a partir da Casa Microsoft, num ambiente multicultural, com cerca de duas dezenas de nacionalidades. A diversidade e a inclusão são pilares da organização que incluiu no novo espaço uma casa-de-banho gender free, painéis de informação em braille, todo o edifício acessível a pessoas com mobilidade reduzida e uma sala de amamentação.

Top